fbpx
Antecipação do décimo terceiro salário: como preparar a empresa?

Antecipação do décimo terceiro salário: como preparar a empresa?

Antecipação de Recebíveis - Obtenção de mais dinheiro em caixa com a antecipação de recebíveis

Você sabia que todos os seus colaboradores com carteira assinada têm o direito de solicitar a antecipação do décimo terceiro salário? Para que tudo aconteça de acordo com a legislação trabalhista, é claro que a solicitação precisa ser feita com antecedência e registrada oficialmente, mas é fundamental que esse pagamento esteja previsto nas finanças e que o fluxo de caixa seja capaz de cobrir essa antecipação legal do décimo terceiro salário — e para isso, planejar é preciso!

Até porque, atualmente, empresas de todos os portes e segmentos já entendem como o planejamento financeiro é importante e estratégico para a manutenção da saúde financeira de um negócio. E se considerarmos que, por conta do cenário econômico, nunca foi tão importante manter o setor de finanças em ordem quanto agora, não é exagero admitir que até mesmo o pagamento desse direito fora do período comum pode trazer complicações.

Entenda como funciona a antecipação do décimo terceiro salário

Para entender melhor a importância de prever esse pagamento no planejamento financeiro, vale explicar como funciona a antecipação do 13º salário. Basicamente, qualquer trabalhador registrado pode pedir ao empregador que o pagamento da primeira parcela do 13º salário seja feito juntamente com as férias desse colaborador. Ou seja, se as férias do funcionário estão agendadas para agosto, por exemplo, ele pode receber esse direito também em agosto, ao invés de precisar esperar até o fim do ano.

Lembrando que a legislação trabalhista estabelece que o décimo terceiro salário deve ser pago em duas parcelas, sendo a primeira entre fevereiro e novembro de cada ano e a segunda até dia 20 de dezembro — habitualmente, elas são pagas em novembro e dezembro, até mesmo para facilitar o trabalho da contabilidade. Contudo, por lei, o empregador é obrigado a pagar a antecipação da primeira parcela junto com as férias sempre que o funcionário fizer essa solicitação.

A ideia do benefício é que o trabalhador possa utilizá-lo para incrementar o orçamento, para as viagens de férias ou para o pagamento de despesas de início do ano seguinte, mas é cada vez mais comum que o funcionário utilize o recurso para quitar dívidas, pagar as contas ou até mesmo para buscar um rendimento maior para o dinheiro.

Mas há algumas regras, e é aqui que as empresas precisam prestar atenção. Para que o benefício seja antecipado, o pedido deve ser feito formalmente ao departamento pessoal e apenas durante janeiro, entre o primeiro e o último dia do mês — qualquer solicitação fora desse período pode ser legalmente invalidada.

Como se organizar financeiramente para atender a este pedido

Já vimos que o colaborador tem todo o mês de janeiro para fazer o seu planejamento e decidir se vai querer adiantar o recebimento da primeira parcela do 13º salário. E isso é importante porque, do outro lado da moeda, indica que a empresa tem todo resto do ano para se preparar e incluir esse pagamento na agenda financeira, certo? Não é bem assim.

Quando o assunto é o pagamento do décimo terceiro salário no período tradicional, por exemplo, muitos empreendedores costumam separar uma parte dos recursos da empresa ao longo dos doze meses, criando uma reserva que seja suficiente para arcar com todos os encargos trabalhistas de fim de ano.

Mas se o funcionário pede a antecipação do décimo terceiro salário, essa reserva de nada adianta, porque será necessário pagá-lo no mês em que ele tira férias. Mesmo a solicitação desse benefício sendo em janeiro e permitindo à sua empresa se planejar, esse custo não previsto no orçamento pode impactar nas finanças.

Por exemplo, se ficou estabelecido que será reservado um valor mensal para pagar os direitos trabalhistas no fim do ano, a utilização desse recurso para pagar o benefício no meio desse período pode causar problemas ao planejamento. Assim, caso não haja uma reserva, a antecipação de recebíveis pode ser uma maneira de ajustar essas questões.

Com essa solução, você antecipa o recebimento de vendas a prazo e consegue capitalizar o seu caixa para essas medidas emergenciais. Mas claro que existem outras soluções financeiras capazes de deixar as contas da sua empresa em dia e permitir a criação de uma reserva de segurança.

A antecipação de recebíveis para fornecedores, por exemplo, oferece à sua empresa prazo para pagar por produtos, matérias-primas ou serviços ao mesmo tempo que deposita como se fosse à vista o dinheiro na conta do fornecedor. Isso ajuda na negociação de melhores preços, beneficiando seus negócios e também o seu parceiro comercial.

A Fidere conta com todas essas soluções, capazes de ajudar a sua empresa a manter a gestão financeira organizada e, assim, cumprir com a lei trabalhista sem sobressaltos nas contas.

Então, quer conhecer melhor o que oferecemos? Entre em contato com a gente ou deixe o seu comentário no espaço abaixo. Estamos sempre à disposição para tirar todas as suas dúvidas.

Veja nossa plataforma de simulação!

Fale conosco agora

Compartilhe este post

Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar.

Shopping Cart
1
Olá,
Podemos ajudar você, fale com um consultor.
Powered by